Alimentação na terceira idade

Alimentação na terceira idade. Ao analisarmos a situação atual da população mundial notamos que as pessoas tem vivido cada vez mais. O estilo de vida, a alimentação, cuidados com a saúde, boas condições de trabalho são alguns dos principais fatores que provocaram esse aumento da expectativa de vida da população.

Alimentação na terceira idade

Chegar a terceira idade com saúde é uma meta que muitos desejam alcançar e para isso é preciso esforço e dedicação na manutenção dos hábitos saudáveis.

A alimentação é fundamental na vida de todos nós, ter hábitos alimentares saudáveis é comprovadamente uma forma de se atingir a longevidade.

Quando se alimenta bem o corpo trabalha melhor, o metabolismo funciona corretamente e os nutrientes ingeridos evitam o surgimento de diversos tipos de doenças.

Com o passar do tempo o organismo tende a gastar menos calorias do que antes, com isso a gordura corporal pode aumentar na mesma proporção que se perde massa muscular. Por isso muitas pessoas notam que a pratica de atividades física passa a não render os mesmos resultados como antigamente.

A melhor maneira de diminuir os impactos do envelhecimento do nosso organismo é através da alimentação.

Dieta ideal

A dieta ideal deve ser balanceada e fracionada em até seis porções por dia, além disso, também é preciso encaixar na rotina atividades físicas.

Na terceira idade toda alimentação deve respeitar as condições orgânicas de cada pessoa, além disso, tudo aquilo que for ingerido deve ser rico em elementos importantes para a saúde.

  • Vitaminas, minerais, enzimas e fibras são nutrientes que devem estar presentes na alimentação.
  • Evite produtos refinados (a base de farinha branca como: macarrão, pão francês, biscoitos e bolos.).
  • O consumo ideal é de 1200 a 1400 kcal, claro que podem existir variações de acordo com a saúde de cada um.

As necessidades alimentares da terceira idade são igual a de uma pessoa adulta, porém a diferença está na capacidade do corpo de absorver os nutrientes que ao longo do tempo o organismo funciona mais devagar. Por isso, indica-se a ingestão de maiores quantidades de verduras, legumes e frutas.

O olfato e o paladar com o passar do tempo também perde parte de sua eficiência da juventude, com isso os idosos tendem a se alimentar mais de chás, leite, sopas e outros alimentos pastosos que são mais fáceis de serem ingeridos e principalmente digeridos.

Esse tipo de ação pode ser considerado incorreto, é preciso ingerir todo tipo de alimento independe da idade da pessoa. Evitar proteínas leva a perda de massa muscular mais rapidamente.

  • Procure incluir carnes magras, leite e seus derivados.
  • Feijão, grão de bico e lentilha também são ricos em proteínas e com baixo teor de gordura.
  • Alimentos a base de soja também devem ser incluídos na dieta.
  • Peixes devem entrar no cardápio pelo menos uma vez por semana, eles são ricos em ômega 3 que ajuda na manutenção da memoria e previne problemas cardiovasculares.
  • Vale ressaltar que a ingestão proteína diária deve aumentar a partir dos 60 anos de idade, quando a perda muscular se torna mais acentuada.

Toda dieta deve ser acompanhada e principalmente indicada por um profissional. As necessidades individuais devem ser respeitadas, assim como o estilo de vida e preferencias, mas dentro dessas condições é preciso manter sempre bons hábitos alimentares.

Evitar as consequências do envelhecimento é impossível, mas ameniza-las é possível, basta entender que as mudanças são naturais.

Alimentação na terceira idade.